domingo, 8 de novembro de 2015

Ideologias atrapalham educação? Sim (um texto muito interessante sobre o último ENEM que merece ser discutido)


http://epoca.globo.com/ideias/noticia/2015/10/ideologias-atrapalham-educacao-sim.html


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Peer-Review Fraud — Hacking the Scientific Publication Process (saiu na New England)


http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMp1512330

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Editores de revista nacional enganados por vagabundos da China e um americano. Vejam como foram "criativos"!


http://www.the-scientist.com/?articles.view%2FarticleNo%2F44228%2Ftitle%2FMore-Peer-Review-Manipulation%2F

domingo, 18 de outubro de 2015

"O impasse do Ensino médio e o Funil do ENEM". Um excelente artigo de Simon Schwartzman. Tem mais de 15 anos que digo que há um gigantesco excesso de material pra se estudar no ensino médio. Isso é a verdadeira barreira social que impede que jovens inteligentíssimos, mas sem tempo ou recursos pra estudar tudo que é preciso, entrem nas universidades.


http://www.schwartzman.org.br/sitesimon/?p=5289&lang=pt-br

Um trecho:
No ensino médio, em todo o mundo, aos 15 anos de idade, os jovens se orientam para as áreas de estudo a que vão se dedicar, conforme seu interesse e desempenho. A maioria se prepara para a vida profissional, e só uma minoria vai para os cursos universitários tradicionais. Assim deveria ser no Brasil. Ao invés de ter aulas sobre tudo e não aprender quase nada, como hoje, deveria haver um núcleo comum de formação geral, com ênfase no uso da língua e do raciocínio matemático, que não ocupe mais do que metade das 2.400 horas requeridas ao longo de três anos, com a outra metade dedicada a uma área eletiva de formação e aprofundamento (ciências físicas, biológicas, ciências sociais ou humanidades), que prepara para estudos mais avançados, ou uma área de formação técnica e profissional, que dê uma qualificação para o mercado de trabalho, e dê acesso também um curso superior especializado. O ensino médio deve ser uma etapa de formação e qualificação, geral e profissional, e não um longo cursinho de preparação para uma universidade na qual poucos entrarão.

Abaixo, uma outra forma de acessar o texto:
https://archive.org/details/OFunildoENEMmedioLarge

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Meu identificador ORCID: 0000-0003-1732-0927


https://www.orcid.org

Muito interessante esta organização de editoras, que tem o objetivo de identificar pesquisadores de forma "unique", tendo em vista que há muitas gente com nome idêntico (se é um problema no Brasil, se você é um Silva ou um Carvalho, imagine na China!). O interessante é que ao usar o banco de dados da Scopus, identificou corretamente 70 trabalhos meus (isso levou 2 minutos). Faltou algum? Com certeza! (exemplo, meus dois capítulos do livro-texto de 2004). Mas há mais trabalhos meus nesta lista da ORCID que no PubMed ou Web of Science.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

A arte de revisar trabalhos (peer review) nas várias áreas da produção acadêmica, incluindo ciências humanas.


http://exchanges.wiley.com/blog/2015/10/02/the-good-the-challenging-and-the-rewarding-perspectives-on-peer-review-by-discipline/

Se há uma coisa que tenho grande experiência é na revisão de manuscritos. É algo que faço desde os anos 90. Perdi a conta da quantidade de revisões que fiz, ou mesmo de revistas que já ajudei. No momento estou com 3 artigos para revisar, todos na área de bioquímica adaptativa animal.