quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Cientista mais famoso que Brad Pitt profere palestra na UnB

Oi pessoal,
Michel Brunet, paleontólogo francês, dá palestra, dia 20 de outubro, na Academia Brasileira de Ciências (ABC). No dia 22/10 será na UnB, as 19h, no auditório da Finatec (clique aqui para saber mais do evento na UnB).
.
Figura importante na área da Paleontologia, Michel Brunet e sua equipe descobriram o mais antigo fóssil de hominídeo: um crânio que foi batizado "Toumaï", que significa "esperança de vida".
.
Sua idade foi avaliada em sete milhões de anos. Essa descoberta transformou a teoria da paleontologia humana, e levou a rever a concepção sobre a história das primeiras etapas da origem dos hominídeos.
.
Em sua vinda ao Brasil, Brunet fará uma conferência sobre a descoberta de Toumaï, com tradução simultânea, no dia 20 de outubro, segunda-feira, às 16h, na Academia Brasileira de Ciências. Será apresentado o filme "Toumaï: o novo antepassado", do qual Brunet participou como diretor científico.
.
Divulgado na televisão francesa em 2006, "Toumaï: o novo antepassado" foi premiado no Festival Internacional do Filme Científico de Pequim, em 2006; no HD Film Festival de Paris, em 2006; no Festival de Nova York, em 2007.
.
O filme procura responder às seguintes perguntas: será que Toumaï é nosso antepassado mais antigo? Com que se parecia? Em que ambiente vivia? Com a "magia" da alta tecnologia, Toumaï descobre ao longo do filme seu corpo, sua selva, seu grupo e um mundo cheio de predadores.
.
A presença no evento da ABC deve ser confirmada pelo e-mail suelen@abc.org.br.
.
No caso da palestra na UnB só precisa levar seu corpo e cérebro.
.
Deu na Ciência Hoje em 2002:

Mais antigo hominídeo encontrado na África Fóssil de 7 milhões de anos obriga cientistas a reverem história de nossos ancestrais

A descoberta de um crânio no Chade (África Central) promete revolucionar o que se sabe sobre os ancestrais do homem moderno. Com idade entre seis e sete milhões de anos, o fóssil pertence ao mais antigo hominídeo conhecido até agora - o mais velho de que se tinha notícia é três milhões de anos mais novo. A descoberta mostra que a divergência evolutiva que separou a linhagem humana da dos chimpanzés aconteceu muito antes do que se supunha, e pode derrubar a crença de que haveria um único 'elo perdido' a separá-las.

Para ler o texto completo, clique aqui.

5 comentários:

Silvia Gobbo disse...

Caro Marcelo Hermes,

mais uma vez agradeço sua atenção na divulgação do evento com Dr. Michel Brunet. Seu blog é um espaço de divulgação científica muito apreciado na comunidade.

Ciência Brasil disse...

Silvia

Eu quero apenas que vá um monte de gente inteligente na palestra do dia 22 para o pesquisador frances receber um monte de boas perguntas.

Eu amo paleontologia humana

:o))

Yuri disse...

Não poderei ir, nesse horário eu estou no trabalho, gostaria muito de comparecer.

Espero que a UnBTV grave tudo e reprise depois.

Tucano da UnB disse...

PTista: - Quem é esse cara que vai dar palestra ?

Tucano: - Um paleontólogo frances, um cientista. Sabes o que é isso ?

PTista: - O que ele descobriu ?

Tucano: - O ancestral mais antigo da linhagem humana. Só isso. Ele foi capa da Nature, mas não foi da revista People.

PTista: - Isso ajuda a descobrir a CURA da fome no Brasil ? Ajuda aos movimentos sociais ?

Tucano: - Não !! Mas ajuda na cura da imbecilidade !

Ciência Brasil disse...

A palestra foi nota 10 !!

Parabens aos organizadores !!