domingo, 26 de outubro de 2008

Eleições nos EUA: situação por estado

Oi pessoal
Vamos conhecer a situação eleitoral em cada um dos 50 estados ?
Está tudo no site Real Clear Politics: http://www.realclearpolitics.com/
.
.
.
.
Para ver, estado por estado, o que está acontecen- do, clique na figura ao lado.
.
.
.
.
.
.
Nos EUA, o que vale é a soma dos chamados "electoral votes" (EVs) de cada estado. Pesquisa de opinião de âmbito nacional não tem muito valor, a não ser quando a diferença é gigante para um dos lados (como foi no caso da eleição de Reagan).
.
O que vemos nesta disputa é que 7 ou 8 estados estão bastante indefinidos (7 marcados em cinza, no mapa, ou 8 em amarelo, na lista abaixo). Os estados mais "singulares" na disputa são Ohio (OH) e Flórida (FL). Mesmo que McCain vença nestes 8 estados indefinidos, a contagem eleitoral seria de 286 EVs para Obama e 252 EVs para os republicanos.
.
AL, HI, MA, NM, SD

AK, ID, MI, NY, TN

AZ, IL, MN, NC, TX

AR, IN, MS, ND, UT

CA, IA , MO, OH, VA

CO, KS, MT, OK, VT

CT, KY, NE, OR, WA

DE, LA, NV, PA, WV

FL, ME, NH, RI, WI

GA, MD, NJ, SC, WY

Cores: amarelo não definido, azul Obama, laranja McCain
.
O caso de Ohio
Observe que eu marquei Ohio (OH) como indefinido, mas o site do RCP marcou Obama como provavel vencedor neste estado. Para o leitor decidir por si mesmo como está a situação, vamos dar uma olhadinha no placar abaixo. Ohio foi quem definiu as eleições de Bush em 2004 - lembrados ?
.

7 comentários:

Anônimo disse...

Enquanto isso em Brasília, nossa cidade...O Prof. José Geraldo de Sousa Júnior e o Prof. João Batista de Sousa foram nomeados pelo Presidente da República.

A Gestão Sousa e Sousa.
A Gestão SS - Nota 10!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Nos EUA, quem é gay e quer viver com maior liberdade deve fugir dos estados do meio-oeste e morar nas costas.

Bob Barr disse...

Barr Predicts McCain Will Lose in Georgia

October 24, 2008

ATLANTA, GA – "Senator John McCain will not win Georgia," predicts Bob Barr, the Libertarian Party nominee for president. "His shrinking poll numbers are an indication that McCain is losing touch with the American public as we get closer to November 4th."

"Sen. McCain never connected with the fiscal conservatives in Georgia," says Barr. "His lack of a principled stand on issues such as reducing the size of government and cutting spending bothers Georgia voters. Sen. McCain can't say with a straight face he will not raise taxes or increase government spending, given his support for such extremely expensive federal government programs like the recent massive bailouts for Wall Street. Clearly, McCain has failed to attract the hearts and support of Georgia voters."

"Sen. Obama will not so much win Georgia, as Sen. McCain will lose the state," Barr adds.

"Georgia voters looking for a candidate who truly believes in limiting the size of government and reducing taxes should vote for Bob Barr and the Libertarian Party," says Barr.

Libertarian Party presidential candidate Bob Barr represented the 7th District of Georgia in the U. S. House of Representatives from 1995 to 2003. Barr's name will appear before 95 percent of Americans when the vote on Election Day – more than any other third-party or independent candidate.

Anônimo disse...

Quero ver é o Ôco bem grande das Eleições dos USA. Para nosso povo não vai fazer diferença.

Ahamed Ali Absu

Anônimo disse...

Efeito Bradley: porque McCain vai ganhar (infelizmente).

"Have you ever heard about the Bradley effect? The effect got its name from the black Politician and Los Angeles Mayor Tom Bradley in 1982 when he ran for the post of the California governor. Prior to the elections all the polls showed that he must gain a convincing victory (one week before the elections, he was 22 points ahead), but eventually Bradley lost. Numerous studies, in which the authors have tried to explain this paradox, yielded the following results: Bradley’s problem was that his opponent was a white politician. During the interviews and polls California citizens demonstrated political correctness and promised to vote for the black candidate. However, in practice, they voted for the white candidate. Subsequently, “Bradley effect” was observed in the United States politics many times, but it was impossible to assess the importance of the phenomenon during the presidential elections for a simple reason - Barack Obama is the first African American in history with a real chance to end up in the White House.

Objectively speaking, Obama has a better position. Current administration is heavily unpopular. It started a costly and unconvincing war, it is unable to sustain the financial crisis and whatever Mr. McCain is saying, he’ll always remain the Republican Party candidate, thus inevitable sharing not only the party but also some of the policies with George W. Bush. Obama is young, intelligent, educated and looks like a breath of fresh air. He’s very popular abroad. Moreover, his experienced vice-president candidate is much less controversial than Sarah Palin. He can also expect a high turnout of African-American voters.

However, we should not underestimate the level of racism in our country. There definitely will be people who won’t vote for Obama only because he is black. They are also likely to hide their racism not to look barbarian if asked about their political opinion by the interviewer. According to Peter Brown, assistant director of the Quinnipiac University Polling Institute, “It would be naive to think racism isn’t a factor, but the question is how much of a factor it is. We don’t know. As to the Bradley effect, we won’t know that until Election Day.”

Ciência Brasil disse...

Li uma matéria sobre o Efeito Bradley em um artigo recente da Época. O autor do artigo (nao lembro nome agora...) diz que o Efeito Bradley, nos dias de hoje, afeta 1% dos resultados de pesquisas eleitorais.

Não estamos mais nos anos 80. Assim, como Obama tem uma margem de segutança de mais de 5% nos "estados azuis", não vejo porque ele poderia perder as eleiçoes.

Entretanto, em locais como Ohio, onde Obama está hoje com 3-4 pontos na frentre, se voce aplica o erro da pesquisa mais o Efeito Bradley, ai sim podemos ter uma vitória republicana naquele estado.

Acho que teremos Efeitos Bradley apenas em certos locais dos EUA. É o que penso.

Bem, vamos agora esperar os resultados. Faltam 7 dias para o Election Day.

ricardo medeiros disse...

Ao anonimo acima que disse que gays morando no meio-oeste americano tem que fugir para as costas:

So' se voce esta' se referindo `as pequenas cidades rurais do meio-oeste (interior de Wisconsin, por exemplo).

Mas nas grandes cidades do meio-oeste isso nao e' verdade. Vejo, por morar aqui, que ser gay em Chicago, Minneapolis, Detroit, e outras e' praticamente a mesma de ser gay em San Francisco, aonde ja morei.

Madison, de apenas 100 mil habitantes, em Wisconsin, aonde morei 4 anos, e' considerada uma capitais das mulheres homosexuais do pais. E' uma cidade universitaria, como Ann Arbor no Michigan.

Ohio, que alguns consideram meio-oeste, me parece mais conservador, por ser mais rural.

Minneapolis/St. Paul, aonde moro, me parece melhor do que Sao Paulo, embora nao tao aberta quanto San Francisco.

Obama esta' ganhando com folga em 80% do que se chama meio-oeste, isso da' uma boa ideia do nivel de conservadorismo por aqui - menor do que muitos imaginam.