domingo, 5 de abril de 2009

COTAS e o Centro de Convivência Negra na UnB

Oi pessoal
Recebi este texto de um amigo que esteve na minha casa há poucos dias atrás. Ele veio a Brasilia participar de uma audiência pública no Senado (no dia 01/04) sobre a questão das cotas para entrada nas universidades - que alias, é a matéria de capa da Época dessa semana (leia aqui). Como o Francisco Johny participa ativamente do movimento negro no Amazonas, onde mora, sugeri que visitasse o Centro de Convivência Negra da UnB.
.
O que ele relata abaixo, aconteceu no dia 31 de março, pela manhã.
.
Durante minha visita à UnB, fui até ao Centro de Convivência Negra. Fui muito bem atendido no começo. A secretária que me recepcionou, perguntou se eu era estudante da UnB e de onde eu era. Respondi que era do Amazonas e que não estudava na UnB, apenas estava fazendo uma visita. Ela me informou que estava para começar uma reunião que ocorria às terças e quintas e me convidou para participar da mesma. Disse-me que nestas reuniões eram tratados diversos assuntos. Aceitei o convite com muita alegria.
.
Os alunos já estavam chegando para a reunião que iniciou logo depois. Logo de início ocorreram alguns debates sobre questões internas do Centro de Convivência Negra. Enquanto assistia ao debate, uma aluna sentada ao meu lado me perguntou em voz alta sobre mim e sobre os negros do Amazonas. Informei que era do Maranhão, mas que já vivia no Amazonas há mais de quinze anos. Informei também que a população negra do Amazonas ficava em torno de 2%. Ela, então, perguntou-me o que eu pensava sobre cotas raciais.
.
Tão logo respondi que era a favor de cotas sociais, mas contrário a cotas raciais, os olhares de todos os presentes voltaram-se para mim. Fui imediatamente sabatinado e por uns sete minutos tentei responder a perguntas que chegavam ao mesmo tempo, acompanhadas de iradas críticas ao meu posicionamento. Meio a isso, fui chamado à parte pela pessoa que me recepcionara inicialmente. Ela, lembrando que os que estavam na reunião eram cotistas, solicitou que eu me retirasse da reunião.
.
O que fiz? Fui embora.
.
Isso deixou em mim uma dúvida sobre as finalidades do Centro de Convivência Negra que, como a SEPPIR, é sustentado pelos impostos de todos os cidadãos, inclusive dos negros que são contrários a cotas raciais.
.
Até mais, compatriota.
Francisco Johny - forafro@yahoo.com.br
.
Nota do MHL: Um absurdo isso que aconteceu com o Francisco !
.

75 comentários:

Anônimo disse...

O que eles pregam: "Inclusão para os negros!"
P.S.: Desde que não sejam contra a nossa opinião
O problema é das pessoas que não vêem os pormenores... O movimento pró-cotas é sacrossanto

Anônimo disse...

Nem duvido que isso tenha acontecido realmente. Uma vez fui conversar respeitosamente com um dos fundadores do Centro de Convivência Negra sobre o porquê do centro ter esse nome e não Centro de Convivência Multiracial... Quase fui detonado. Segundo ele, o Brasil tem uma dívida histórica com os negros e o tipo de pensamento como o meu era racismo... vejam bem, fui acusado de racismo!!! Na minha opinião, a melhor forma de acabar com o racismo, com a exclusão, é promover a igualdade e não a segmentação.
Cuidado em defender a igualdade irrestrita diante daqueles que frequentam o CCN.. Vc será declarado oficialmente como "persona non grata"... Quem já acompanhou alguma manifestação deles sabe do que estou falando.
Paz a todos os povos.
Abraço

Anônimo disse...

Isso beira o ridículo mas nao me espanta! Bem coisa de Brasileiro mesmo!!! Achou por onde ganhar o teu, faz qualquer coisa para amanter com o mínimo de esforco.

Anônimo disse...

O Francisc é a cara do Mike Tyson quando novo. Tô com você Francisco!

Anônimo disse...

O tal de Jesus do CCN é um cara democrático, desde que você concorde com ele. E ainda por cima espalha spams do CNN. Tenho raiva de ver a sistematização do preconceito. Esse negócio de dívida histórica é justificativa para fazer um gueto no meio da uniersidade? Bem colocado: "sustentado pelos impostos de TODOS os cidadãos". Um absurdo essa expulsão. Absurdo mas não surpresa.

Sapão, que tudo sabe disse...

O Jesus era um super-hiper bajulador do Timothy. Agora deve ser baba-ovo do José Geraldo.

Anônimo disse...

Rapaz louco. O Jesus já saiu do CCN há anos... E, o tal do Francisco, um tremento mentiroso, nem soube mentir... Não há reuniões DO CCN terças e quintas-feiras... Há reuniões DO AfroAtitude (que não é ligado ao CCN, apenas ocupa o espaço) nas terças e quintas-feiras... Além do mais, ele não participou de nenhuma reunião com os alunos (apenas conversou com duas pessoas, a vice-coordernadora do Afro e uma bolsista de lá)... Além do mais, NEM TODOS OS ALUNOS DO AFROATITUDE SÃO COTISTAS (assim, como nem todos são a favor das cotas para negros)... Ele poderia fazer o que o Marcelo Hermes sugeriu: nos processar! Coitado, quero vê-lo provar tudo o que nos disse: começando pelo fato de dizer que os estudantes (da suposta reunião que ele participou) são todos COTISTAS e que por tê-los ofendidos, pediram para que se retirasse.

Anônimo disse...

Esse Centro de Convivência Negra é uma HERANÇA MALDITA do Timothy! Porque o reitor não acaba com isso? Ele não pode apoiar exclusão! O ex-reitor ter aceito essa idéia do Jesus, vá lá, que aceitava outras... mas o José Geraldo continuar com isso? porque??? Qual foi a relevante contribuição do CCNN? já saiu algum texto sério de lá? ou a contribuição foi excluir brancos do seu centro dos negros? e agora que exclui negros também? É centro só dos negros que aceitam cotas? os outros ficam excluidos? horrível.

Anônimo disse...

QUEM SE INCOMODOU DENUNCIE QUE À SEPPIR QUE FOI VÍTIMA DE RACISMO:
Seppir (Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial)
Endereço: Esplanada dos Ministérios, Bloco A, 9º andar. CEP: 70054-900 - Brasília-DF
Telefone: (55 61) 3411-3610
Fax: (55 61) 3226-5625
E-mail: seppir@planalto.gov.br

Demian disse...

é assim mesmo
Francisco, eu sou aluno da UnB e passo em frente ao CCN todos os dias, é um prédio de vidros escuros ao lado da faculdade de Direito. Eu não estava na reunião mas acredito em tudo que você disse, pois conheço bem os racistas das "ações afirmativas". O CCN é isso mesmo, foi criado pelo reitor anterior para concentrar os negros racistas e extremistas da UnB no mesmo lugar com um único propósito: chamar de racista todos que não concordam com eles. Aliás, a UnB é o único lugar no país onde brancos, cristãos, heterossexuais e não esquerdistas são perseguidos. Parabéns pela coragem em discordar das cotas raciais (mesmo sendo negro) no meio no ninho de cobras.

Anônimo disse...

Coitadas das cobras... sem fazer nada as bichinhas são envolvidas nesse furdunço!

Anônimo disse...

OI meu caro Francisco tenho uma sugestão bem amistosa para você.OLha só meu querido vc poderia trocar o seu nome para FRANCISCO MENTIROSO,com certeza iria combinar mais com vc.O que vc acha Mentiroso?

Anônimo disse...

Legal,hein, Francisco. Fazendo papel de fantoche na mão dxs branquinhxs!É tudo que elxs precisam: mais um pretx que não reflete sobre o lugar que ocupa. Parabéns, Francisco.

PAULO VICTOR disse...

Esse Francisco junto com vários outros já conhecidos admiradores da ocupação "branca, heterossexual, cristã e direita "dos espaços que sempre ocuparam (e muito deles postam essas posições), cumprem apenas uma função. Tentar dar um passo rumo ao retrocesso de uma política que apresenta vários resultados positivos por ser como é: RACIAL.
Este Francisco poderia não ter discutido, bem como poderia nem ter se expressado, bem como poderia ter encontrado o CCN de portas fechadas. Não importa: ele encontraria o que dizer sobre o espaço e o que ele representa dentro da UnB.
Não é de admirar ser amigo do Marcelo. Não é de admirar a publicidade que o Marcelo daria no blog, mesmo sendo questionável a versão do francisco. Não é de admirar que ao primeiro comentário, no blog as vozes do retrocesso que estão por ai se levantam.
Não vê, Francisco, que se parece com o Mike tyson, independente da sua opiniao? que para alguns e outros, somos isso mesmo? todos parecidos? é tudo igual? não vê que as suas opiniões servem aqueles que não se importam a mínima com o nosso povo, antes mesmo de serem as suas idéias para debater, idéiais para se discutir?
Que se não fosse voce eles iam laçar outro boi de piranha, para deslegitimar nossa batalha diária?

Ciência Brasil disse...

Gostaria de entender por que o Francisco inventaria esta história? Acho que vocês podem "bater" nele a vontade por ele ser contra as cotas raciais. Isso porque o Francisco pode responder e gerar um DEBATE, onde o que interessa é o intelecto e as ideias.

Mas chamar o Francisco de mentiroso, de que ele NÃO foi convidado a se retirar o CCN é diminiu-lo. É limitar o debate à negação simplória de acreditar ou não em um fato.

Eu sou sim contra cotas (quaisquer cotas). Mas abrirei sempre espaço nos comentários do blog para quem for favorável e que queira DEBATER.

Quem aqui é o dono da verdade sobre conceitos de SER de nossa sociedade ??

Marcelo Hermes

Anônimo disse...

Pois é Marcelo não acredito que exista um dono da verdade,para mim as pessoas tem o direito de ser contra ou à favor do que quiserem,agora o que o Francisco fez foi inventar uma história que não aconteceu,ele não foi expulso do CCN,muito pelo contrário foi convidado a participar e não aceitou,não participou de nenhuma reunião lá e muito menos conversou com várias pessoas,ele falou apenas com duas pessoas.E porque ele não responde aqui?Você não foi ao CCN com ele para falar por ele.Porque ele não se defende já que foi tão injustiçado?

PAULO VICTOR disse...

"Limitar debate à negação simpória de acreditar ou não"?

Às vezes essa é a atitude reflexiva mais importante para a construção de um pensamento crítico. Duvidar das versões.

Duvidar da "verdade do sr. Francisco" está atrelado à várias evidências outras, nada limitadoras do debate:
1)a recente audiência na CCJ do Senado, junto com a derrota argumentativa daqueles que se dizem contras as cotas raciais, alguns até conterrâneos do Francisco (outra coincidencia), não tem nada a ver com a visita do seu amigo Francisco? SIm, ele falaria sobre qualquer coisa que encontrasse no CCN, até se não encontrasse o CCN!
2) Isto nos leva a velha atitude comum entre aqueles q não dão o braço a torcer: jogar baixo. Daí publicar "a verdade" aqui neste blog.
3) Publicar aqui tem outro significado: você é contra as cotas! o intuito não é debater nada, nem discutir por todos os meios a questão da necessidade ou não de política de cotas. O intuito é acender a chama da ignorância. "Eles são isso, racistas q lutam contra o racismo! To de acordo com você, Mike Tyson! Tem que passar por mérito próprio, sem as facilidades das cotas!"

Duvidar, mediante o contexto é muito sábio. O que não se pode duvidar são dos relatórios das Organizações Unidas, o que não se pode continuar negando são os estudos sérios de vários colegas pesquisadores e professores, o que não se pode duvidar é do trabalho das instituições governamentais. Todos estes apontam e permanecem apontando uma coisa: a políticas de cotas tem fundamento, a política de cotas já apresenta resultados positivos, a política de cotas melhorou o acesso do negro pobre às universidades que adotaram a medida.

Isto é difícil de duvidar! As evidências não contribuem!

Sim, você tem todo o direito de dizer tudo o que quiseres sobre o conceito de SER de nossa sociedade. Se a verdade é sua, vc acredita nela, a vivencia, vc é o dono dela. Ponto.

Você só não pode falar sobre o conceito de NÃO-SER.

Anônimo disse...

Fico me perguntando que movimento negro esse Francisco participa, pelo que eu sei, ele clama para si outro pertencimento étnico racial...Amigo seu? Se eu fosse você escolheria melhor quem você chama de amigo porque afinal de contas como diz o ditado: diga-me com quem tu andas que eu te direi quem é...Qualquer pessoa séria do movimento negro sabe que tudo isso é um grande circo... Mas enfim definitivamente não vale a pena gastar o português ou qualquer língua com pessoas desse naipe.... O mais engraçado é com tanta gente séria é nesse tipo de pessoa que popos anti cotas se baseiam poderíamos elevar sim o debate começando pautar por fatos reais... 120 anos de abolição sem políticas públicas para a população negra...seria um exemplo ou quem sabe a cor da pobreza no Brasil ser negra...ou número de alunos negros no ensino superior...poupe-me Marcelo que discutir questão racial discuta seriamente é mínimo que o povo negro merece e não esse circo....duvido que você terá coragem de postar esse comentário...mas é bom que saiba que tem gente séria falando em nome do movimento negro.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ciência Brasil disse...

O que eu sou a favor:

Ações afirmativas para brasileiros pobres e super-jovens, independente de cor, sexo ou credo. Onde: na escola (no antigo 1o grau).

Com escolas TOP, os pobres, sejam negros, indios ou brancos, teriam em 15 anos as mesmas chances de sucesso que um loiro sueco de olhos azuis (desculpem, mas não tinha como não falar do pessoal de olhos azuis, em homenagem ao Lulinha) Educação é tudo. Pena que o "parlamentar da educação" é um embuste.

A NOVA DIREITA vai, em breve, peitar a educação de qualidade no Brasil. Só assim o Brasil pode sair do PTismo (ou "tucanismo" - duas porcarias) que assola nosso povo.

Aguardem o 2o semestre desse ano para ver a Nova Direita em ação no Senado.

Anônimo disse...

Movimento Negro? Que coisa racista! Esses caras da Kukusclan negra da UnB são muito radicais... Vivem de traumas do passado como se a população os devessem alguma coisa. Acho que os X9s precisam investigar essa turma. Pode ter outros interesse por trás tando políticos como financeiros-partidários.

Exisem muitos negros bem sucedidos sem precisar dessas cotas raciais segregativas. Vejam o caso do ministro Joaquim, do nosso vice-Reitor, do Gilberto Gil, do Maguila, da Benedita, do Milton Gonzalves, do próprio Pelé e muitos outros que fazem o Brasil crescer sem precisar dessa distorção racial.

Agora esse ultraje racial do tipo "o povo Negro"! O que é isso irmão. Está dando uma de Zumbi dos Palmares em pleno o século XXI. O povo hoje é único, universal. Pelo menos no Brasil...

Leão Alves disse...

PAULO VICTOR escreveu: "O que não se pode duvidar são dos relatórios das Organizações Unidas, o que não se pode continuar negando são os estudos sérios de vários colegas pesquisadores e professores, o que não se pode duvidar é do trabalho das instituições governamentais."

Quer dizer então que não se pode duvidar do trabalho das instituições governamentais? O que é isso? Polpotismo?

Quer dizer então que não se pode duvidar dos relatórios das Organizações Unidas? Inclusive aqueles que somam os mulatos e até os caboclos como negros?

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Andressa Marques disse...

“Quer dizer então que não se pode duvidar dos relatórios das Organizações Unidas? Inclusive aqueles que somam os mulatos e até os caboclos como negros?”
Paremos com tanta ignorância!
Conforme padronização do IBGE, os negros no Brasil são o somatório da populações pardas e pretas. População essa que passa, sim, há muito tempo por situações de marginalização de toda a sorte.
Nossas mobilizações sociais em busca de melhorias, sempre foram vistas como ameaça pela parcela abastada da população. É muito fácil compreender que os senhores brancos (os coitados heterossexuais e cristãos perseguidos) tenham total discordância com essa agenda política dos negros e negras, quem detém o poder não quer perder o mínimo que seja dele. A educação tem esse papel, ela dissipa o poder, minimamente, já que esse está embrenhado em tantas outras redes.
É realmente interessante, para alguns (brancxs, cristãos, heterossexuais perseguidos), que acreditemos na balela do melhoria da educação de “base”. Esse é o plano? Fortalecer a Educação de Base, tinha me esquecido, esse é o único patamar que devemos galgar: a educação de base! Devemos mesmo é nos alfabetizarmos direitinho e continuarmos servindo aos (brancxs, cristãos, heterossexuais perseguidos)!Por favor, repetir isso com o argumento de que daqui a 15 anos poderemos concorrer “igualitariamente” com os filhos dos (brancxs, cristãos, heterossexuais perseguidos) é uma grande piada, de 1888 até hoje acho que já deu tempo para melhorar a tal base, não é mesmo? Esperemos, então, a boa vontade dxs (brancxs, cristãos, heterossexuais perseguidos) até o dia em que alcancemos ao que elxs “planejam para nós”, pois quem dita as regras são elxs!
Não se pode fingir que os dados não existem e que a cor do cordão de pobreza do país não é a preta, não se pode alegar que porque existe Pelé, Gilberto Gil e Maguila (os mesmos citadxs pelo cidadão acima, ah, lembrando que as personalidades recordadas são esportistas e artistas, é só aí que devemos estar, não é?) nós estamos no mesmo patamar que os brancxs, não é estranho isso?Ou vocês acham mesmo que o número de esportistas e artistas negrxs realmente representa uma considerável parcela da nossa população bem sucedida?!
Não desconsiderem que somos, também, estudiosos e estudiosas e só para diminuir um pouco a falta de conhecimento da criatura que postou acima, da próxima vez, lembre-se de Lélia Gonzales, Abdias do Nascimento, Milton Santos, Joel Rufino dos Santos, Kabenguele Munanga entre outrxs. Então, levem em conta os estudos e pesquisas que gritam tantos dados dolorosos, se questionar for dizer que eles são falsos- simples assim-, me desculpem, mas o nível de conhecimento aqui é duvidoso.
Só pra finalizar: a discriminação racial é a prática do preconceito, e a kukuxklan foi/é uma odiosa organização de assassinos detentores de poder responsável por inúmeras mortes de pessoas negras. A discriminação só pode ser praticada pelos detentores do poder! Estudem conceitos, antes de jogar aqui toda sorte esses absurdos! Não há como o outro lado da moeda inverter essa prática, falta-nos poder para isso e, pra falar a verdade, não queremos poder com o único intuito de inverter esse maldito jogo de opressões.
“As ferramentas do amo, nunca desmontam a casa do amo” (Audre Lorde).

Aline disse...

Caro Marcelo e Francisco,

Estou até agora me perguntando exatamente a mesma coisa que você:
POR QUE O FRANCISCO INVENTOU ESSA HISTÓRIA DE SER EXPULSO DE UMA REUNIÃO E O QUE É PIOR, DO CCN?

Eu fui a tal "secretária" que o recebeu e posso afirmar (com testemunhas) que ele NUNCA participou das nossas reuniões e portanto ele teria como ter sofrido nenhum tipo de discriminação, tanto por ser contra as cotas raciais e menos ainda por não ser cotista como ele afirmou no texto.

Aline disse...

Além disso, qualquer pessoa que conheça minimamente o CCN sabe que ele NUNCA foi restrito a negros cotistas ou não. É um espaço da universidade utilizado pela Assessoria de Diversidade e pelo projeto Afroatitude.

Como o próprio Francisco sabe, a reunião que iria acontecer não se referia a ADAC (que gerencia o espaço) e sim do programa Afroatitude da qual sou vice-coordenadora (como informei a ele).

Aline disse...

Semana que vem, no máximo, a universidade irá se posicionar , com o apoio dos grupos e pessoas que frequentam o espaço do CCN: Movimento Klaus (pessoas negras e não-negras) Grupo Gestor do Programa SPE( secretaria de educação/saúde e membros da universidades-negros e não negros) e Participantes do do Projeto de extensão sobre cinema negro (negros e não negros- inclusive da comunidade externa da UnB)

Aline disse...

FRANCISCO,

Como vc bem sabe, pois foi isso que conversamos individualmente, sou a favor da pluralidade de idéias inclusive dentro do movimento negro por isso jamais expulsaria alguém de um espaço (que não é meu inclusive) por pensar contrariamente a mim.

Eu também não teria como te expulsar de uma reunião do AFROATITUDE por não ser cotista, haja vista que o próprio grupo é composto de pessoas não cotistas.

Você poderia ter vivenciado isso caso tivesse permanecido para a reunião, mas cm vc mesmo disse: "não posso ficar porque tem um amigo meu me esperando."

Enfim, acho lamentável você estar espalhando essa MENTIRA publicamente, mas saiba que você terá que provar isso na justiça , além de fazer com que seu amigo MH publique uma retratação nesse bolg contando como os fatos realmente aconteceram.
Obrigada

Aline disse...

FRANCISCO,

Se a reunião era do grupo AFROATITUDE, como te falei e expliquei durante toda a nossa conversa, porque estaríamos discutindo questões internas do CCN???

Segundo, se você bem lembra nós nem estávamos falando sobre cotas e sim sobre discriminação racial,por você ter citado uma experiência em que perdeu uma vaga de emprego por que não estava dentro do perfil??lembra?? Você poderia relatar essa experiência para as pessoas acima que estão questionando a existência de racismo no Brasil....

Terceiro,

Nós só falamos de cotas raciais no momento em que vc citou que fazia jornalismo na Federal do Amazonas e que havia entrado sem cotas .. SOMENTE POR ISSO vc foi perguntado por uma pessoa (a única que estava na sala fora nós dois) se vc era contra ... depois que nós demos a opinião sobre o assunto continuamos a conversar sobre várias coisas num clima calmo e normal. Inclusive continuei a te convidar a participar da reunião e vocÊ rejeitou por estar atrasado e foi embora. Então, como algumas pessoas disseram acima, gostaria de saber:
POR QUE AFINAL VOCÊ INVENTOU ISSO?

Aline disse...

Enfim, as pessoas que participam das reuniões do grupo assinam uma lista de presença. Como você bem sabe, lá não consta o seu nome, mas as pessoas que COMPROVADAMENTE ESTAVAM irão assinar uma carta aberta que inclusive vc receberá para que seja postada aqui no blog do seu amigo, afirmando que você não esteve lá.

Caso você discorde, acione a justiça, pois eu o farei por você ter nos caluniado publicamente.

Estou a disposição para qualquer esclarecimento na sala do grupo, dentro do CCN.

Sem mais, boa tarde a tod@s.

Francisco Johny R. Silva disse...

Senhora Aline,

Primeiramente, solicito que a Senhora releia o meu texto e verificará que eu em momento algum afirmei ter sido expulso do CCN. A sua afirmação, “POR QUE O FRANCISCO INVENTOU ESSA HISTÓRIA DE SER EXPULSO DE UMA REUNIÃO E O QUE É PIOR, DO CCN?” é de sua responsabilidade – e a Senhora terá que provar que eu “inventei” alguma coisa e que fiz tal afirmação.

Segundo, a Senhora também terá que provar que eu afirmei ter sido discriminado “por não ser cotista como ele afirmou no texto”. A leitura de meu texto já demonstra a completa inverdade dessa sua afirmação.

Afirma a Senhora que, “Como o próprio Francisco sabe, a reunião que iria acontecer não se referia a ADAC (que gerencia o espaço) e sim do programa Afroatitude da qual sou vice-coordenadora (como informei a ele)”. Desejo que a senhora também prove ser isso de meu conhecimento.

Afirma a Senhora, “Você poderia ter vivenciado isso caso tivesse permanecido para a reunião, mas cm vc mesmo disse: "não posso ficar porque tem um amigo meu me esperando””. Eu não fiz tal afirmação.

Afirma a Senhora, “Enfim, acho lamentável você estar espalhando essa MENTIRA publicamente, mas saiba que você terá que provar isso na justiça , além de fazer com que seu amigo MH publique uma retratação nesse bolg contando como os fatos realmente aconteceram”. Creio que a Senhora é que terá que assumir a responsabilidade por esta afirmação ofensiva à minha pessoa.

Afirma a Senhora, “Nós só falamos de cotas raciais no momento em que vc citou que fazia jornalismo na Federal do Amazonas e que havia entrado sem cotas”. Eu nunca afirmei fazer qualquer curso na Universidade Federal do Amazonas – caberá à Senhora provar que fiz tal afirmação.

Afirma a Senhora que, “Enfim, as pessoas que participam das reuniões do grupo assinam uma lista de presença. Como você bem sabe, lá não consta o seu nome, mas as pessoas que COMPROVADAMENTE ESTAVAM irão assinar uma carta aberta que inclusive vc receberá para que seja postada aqui no blog do seu amigo, afirmando que você não esteve lá.”

O fato de alguém não ter assinado a uma lista de presença não prova que a pessoa não esteve presente a um evento. Eu assisti à reunião como convidado. O FÓRUM AFRO DA AMAZÔNIA certamente terá muito interesse nesta carta aberta que possivelmente será útil para as providências cabíveis que tomará com relação a este assunto.

A fim de que fique registrada para fins de prova a autoria e origem das mensagens assinadas pela pessoa que se identifica como Aline, solicitamos que a mesma as envie para forafro@yahoo.com.br, incluindo nome completo, RG, CPF e endereço.

Francisco Johny R. Silva disse...

“Paremos com tanta ignorância!
Conforme padronização do IBGE, os negros no Brasil são o somatório da populações pardas e pretas.”

Realmente, Sra. Andressa Marques, temos que parar com tanta ignorância. A origem dessa “padronização” é bem sabida: o movimento negro – como afirmou a ex-ministra Matilde Ribeiro em entrevista à revista Caros Amigos (n.º 116, nov/2006, p. 30-37.) antes daquele episódio que todos conhecem muito bem.

“Marcos Zibordi - As categorias do IBGE de negro, pardo, branco são multo polêmicas, tem gente que acha que colocar o pardo privilegia nossa miscigenação, outros acham que isso escamoteia o fato de termos mais negros no país. Como a senhora vê isso?
O IBGE e os setores militantes, com um empenho mais acadêmico, nos anos 90 fizeram um acordo. Houve entre 1980 e 1990 uma campanha: "Não deixe sua cor passar em branco". Naquele momento houve uma efervescência de debates e o acordo foi que o IBGE manteria as categorias preto e pardo, mas na parte descritiva da análise das pesquisas trabalharia com a somatória dessas categorias afirmando que a soma entre preto e pardo é a categoria política negro, e é assim que trabalhamos até hoje.”

Ora, a palavra ‘negro’ não é consenso entre movimentos afrodescendentes e nunca constou no IBGE, mas preto.

Raquel Viana disse...

Como aluna participante do Afroatitude eu posso falar que jamais isso aconteceria!
Nós não somos um “clubinho” que se reúne para falar mal dos brancos ou de quem quer que seja! Nós somos um grupo com uma proposta séria e objetivos sérios! Nós jamais colocaríamos alguém para fora de lugar nenhum! Muito pelo contrário! Se ele tivesse REALMENTE participado de uma das nossas reuniões ele poderia ter percebido o quanto nós valorizamos a diversidade! Qualquer tipo dela, inclusive a de idéias! É a diversidade de construiu esse país. Todos nós somos capazes de compreender isso. O que muito me espanta essa fala cheia de mentiras e preconceitos contra todos nós!
Mas como ele tem o direito de réplica, o convido, não, o desafio a encontrar outro colega jornalista que tenha qualquer reclamação para fazer sobre os integrantes do Afroatitude. Desafio justamente por saber que ele não encontrará NENHUM! Temos o hábito de tratar muito bem TODOS os que nos procuram!

Anônimo disse...

O Francisco é um preto muito gente fina. Eu tenho cara de Alemã XXXXXX e somos grande amigos. Francisco e eu somos a favor da ABOLIÇÃO DE COTAS RACIAIS. O Que deve existir são as cotas sociais para ajudar qualquer um necessitado e discriminado pela distribuição de renda criminosa desse nosso País.

Francisco conte com o Alemã para "detonar" essa galera exclusivista e eletista do clube Timotista XXXXXXXX Negro.

==================
XXXXXX = censurado pelo MHL

Anônimo disse...

Caro Francisco:

Você mentiu tanto que clareou!

Ciência Brasil disse...

Pessoal,
Tenho recebido comentários extremamente ofensivos tanto ao Francisco como aos membros da CNN (sempre de anônimos) Não irei postar absurdos de anônimos, que por exemplo, dizem existir uma KKK na UnB (há outras insanidades que não irei revelar entre os comentários não aprovados)

Se ja foi aceite algum comentário muito ofensivo, estou aqui a pedir desculpas aos leitores - gostaria de ter um moderador melhor e com mais tempo. Se alguem perceber algum comentário extremamente ofensivo, por favor REPORTE para mim, para eu DELETAR os excessos.

E mais:
===========

Este blog nao vai servir para ofensas racistas contra negros, só porque há pessoas que são pró-cotas. É um direito de cada um acreditar no que quiser, de creer ou não crer que cota seja uma solução.

Mas por favor, vamos manter a sobriedade !

Sou contra cotas, mas serei sempre um defensor de quem é pro-cotas.

Marcelo Hermes

ps: É lamentavel perceber como há gente racista e anti-negros em nossa comunidade. Para voces, racistas, a lei.

Anônimo disse...

Nossa, Francisco vc continua insistindo nessa mentira.Não se preocupe meu caro,será provado sim q vc é um mentiroso.Quem tem que provar q tá dizendo a verdade é vc,até pq existem testemunhas e provas de q tudo q vc escreveu e passou p seu amigo postar no blog dele é falso,quer dizer q vc mentiu tb quando disse q era estudante de jornalismo da Federal do Amazonas srsrsrssrsrsr que feio hein....

Anônimo disse...

O Francisco começou toda essa discussão com sua mentira infundada. Isso chama os racista da UnB que aproveitam-se de qualquer oportunidade. Esses sim formam uma Kukusclan perigosa na UnB. Nós vamos defender cotas para negros até embaixo de canivetes. A sociedade tem uma dívida eterna com os negros e precisa pagar. O Francisco é uma pessoa de cor, mas não valoriza a luta de sua raça. Vive no Senado atrás de Políticos para conseguir uma bolsa e ir morar na California. Esse é o maior sonho dele.

Beth Preta

Anônimo disse...

Francisco você é um pegador. Procure uma igreja para se confessar e conte ao Padre que você é um mentiroso. Peça perdão e lave a cara com água benta. Orgulhe-se do seu povo traidor!

Anônimo disse...

As verdadeiras raças são: Preto ou Branco. O resto é tudo vira-lata. É o que mais tem no Brasil...

Anônimo disse...

comentários ofensivos:

Anônimo disse...

CCN - Comunidade Conservadora Negra Ultra-Conservadora! Fora da UnB, Já!

Anônimo disse...

Olhando essa discussão pequena percebe-se que esse Centro que Reune negros é extremamente racista. São pessoas extremadas da mente miúda e pautados pelas memórias de uma história de escravidão. Os brancos devem ao nosso povo! Vejam isso!

O Timothy criou uma KuKusclan negra no interior da UnB. Abaixo as cotas raciais já. Abaixo o Racismo! Esse CCN deve ser banido da UnB. Foi a ideia mais infeliz nos útimos 20 anos na nossa instituição. Criou-se um núcleo racista radical.

Francisco eu sou branco e estou com você contra esse "povo" racista. Conte com os X9s da FUB.

Anônimo disse...

Esse Centro de Convivência Negra é uma HERANÇA MALDITA do Timothy! Porque o reitor não acaba com isso? Ele não pode apoiar exclusão! O ex-reitor ter aceito essa idéia do Jesus, vá lá, que aceitava outras... mas o José Geraldo continuar com isso? porque??? Qual foi a relevante contribuição do CCNN? já saiu algum texto sério de lá? ou a contribuição foi excluir brancos do seu centro dos negros? e agora que exclui negros também? É centro só dos negros que aceitam cotas? os outros ficam excluidos? horrível.

Anônimo disse...

ps: É lamentavel perceber como há gente racista e anti-negros em nossa comunidade. Para voces, racistas, a lei.
Até agora o senhor não sabia disso professor,pois é na UnB tem sim muitos racistas e anti negros,nós estudantes negros e negras cotistas ou não sofremos com isso diariamente.Eu respeito a opinião do senhor de se posicionar contra cotas,apesar de ser à favor.Agora o senhor devia averiguar a veracidade das coisas q lhe são enviadas,sejam elas enviadas por amigos ou não.Tudo que este senhor(Francisco)escreveu e lhe enviou é falso e temos como provar.É muito desagradável p mim estudante afrodescendente da UnB presenciar um professor publicando uma acusação séria dessa sem consultar a parte citada antes de fazer uma publicação.Este senhor Francisco agiu de má fé ele falou sim q era estudante de jornalismo na Federal do Amazonas,e não participou da reunião pq disse q ia se encontrar com um amigo e ainda perguntou onde ficava o Instituto de biologia.Se ele agiu também de má fé com o senhor, isso não posso afirmar,agora ele terá q provar oq escreveu,pq nós temos como provar que ele agiu de má fé e mentiu.

Cristiana disse...

é lamentável tudo isso mesmo Marcelo, e poderia ter sido evitado se senhor tivesse tido o cuidado de verificar a veracidade da história antes de postar, aliás como faria qualquer pesquisador ético e comprometido com o rigor da ciência. Tal postura em busca da verdade deveria ser inerente a qualquer pessoa, principalmente aquelas que ocupam lugares dentro das academias. Infelizmente não vivemos no mundo ideal e parece que você se esqueceu desse compromisso com a verdade...Não vou discutir aqui a questão das AÇÕES AFIRMATIVAS, pois tal assunto parece ser estranho para você, digo você não parece saber entender nada nem para argumentar contra, essa outra lição devemos conhecer até para poder nos posicionamos contrário mas enfim ... .Queria dos argumentos utilizados , nesse circo, argumentos baseado em fato duvidoso.... Que irresponsabilidade, isso me leva a questionar é para isso que queremos liberdade de imprensa? como pode pessoas que desenvolvem trabalho sério serem caluniadas, injuriadas e difamadas dessa forma e não ser tomada nenhuma providência?...Quer falar contra as cotas fale mas pelo menos tenha decência (sabe o que isso? ética conhece? de usar fatos reais ou argumentos melhor construídos você é um acadêmico sei que pode fazer melhor do que isso...por favor nos respeite! não estou nem ai para sua posição favor ou contra as cotas, mas o que me incomoda e tamanha falta de respeito ... Com pessoas que querem desenvolver um trabalho sério. Querem falar de "jovens pobres" se tal Francisco de fato tivesse participado da reunião teria visto um grupo repleto deles. O que me constrange é ver um de nós macular histórias de vida, trajetórias políticas, acadêmicas de jovens alunos negros em sua maioria baixa renda. Senhor Francisco respeite essas pessoas!! Quer um fato verdadeiro? A maior parte desse grupo acorda antes das 6h da manhã para passarem duas a três horas dentro de ônibus lotado, conhece o transporte coletivo de Brasília? Pegou um ônibus ou taxi no seu caminho do aeroporto para Senado? Porque se você experimentou o transporte público sabe que essa é a primeira obstáculo que esses jovens superam todos os dias. Realmente acho senhor Francisco que senhor deveria ter respeitado esses jovens... não precisavam ter sido apunhalados dessas forma, te receberam tão bem ou não? O mais estranho é que não lembro de você na reunião, sabe de onde me lembro de você? de uma audiência pública na CCJ em dezembro de 2008, naquela ocasião você estava aos berros com uma mulher lembra? aliás esse fato deve está muito bem gravado nos arquivos da globo que lá estavam filmando. Essa cena me deixou chocada, talvez aquela mulher tenha se sentido da mesma forma que você ao ser supostamente expulso do centro, principalmente porque era um homem negro ou seja lá como você se auto declara, gritando com uma mulher negra.... Ah! Por fim, já que minha amiga Aline entendeu errado a frase: “ solicitou que eu me retirasse da reunião”. O senhor poderia nos explicar melhor o que quis dizer...porque a mim me parece uma forma delicada de te expulsar, ou interpretei errado? Quantos as provas você sabe o que aconteceu...e isso me deixa feliz, você sabe a verdade eu sei que sabe...aos afroguerreiros meus afroabraços, ao demais que nos acusam de KuKusclan negra e outras coisas ridículas, o mesmo conselho dado para o Marcelo, estudem pelos menos a gente tenta qualificar o debate...as palavras de baixo escalão realmente...o que posso dizer é último argumento de quem já perdeu o debate...

Ciência Brasil disse...

Prezados membros da CCN,
Realmente não imaginei que o texto do Francisco fosse gerar uma discussão em um nivel tão extressante como o que se percebe (acabo de deletar dois comentários acima que estavam muito ofesivos).

Neste sentido estou abrindo um DIREITO de RESPOSTA na forma de POST em DESTAQUE. O que foi publicado foi um texto do Francisco e não uma reportagem, onde se ouve os dois lados. Recebo muitos textos e relatos para serem publicados no blog, cuja responsabilidade legal é do autor do mesmo.

Assim, por favor, nos envie um texto de resposta (com um "word-count" de até o dobro do utilizado pelo Francisco), com direito a duas imagens (da mesma forma que este post). Eu acho que o mais importante agora, alem da resposta em sí, é abrir o debate sobre cotas para o leitores do blog.

Enviem o texto para: cienciabrasil@gmail.com

abraços
Marcelo Hermes

Anônimo disse...

Vocês foram mexer com um enchame de abelhas africanas. Agora tem que aguentar sem medo!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Ninguem precisa debater aqui! O debate tem que ser feito com pessoas bem qualificadas para tal empreita, pessoas que tem argumentos! Mas a grande maioria das pessaos não sabe dos conceitos, nao sabe dos motivos, não sabe da história! Então pra quê debater? legalidade ou não de cotas? necessidade ou não de cotas? Será que uma política tão "ousada" nao seria seriamente questionada antes de ser aprovada nas instancias governamentais? Até mesmo porque tem muita gente poderosa contra políticas como esta... Será mesmo que os organismos internacionais estão errados bem como a produção cientifica de uma leva de pesquisadores?
Tem-se que pensar...

Falemos do absurdo:

A ligação dos fatos feitas pelo PAULO VICTOR lá em cima então se confirma! O boi de piranha tem nome: Fórum Afro da Amazonia.

A Cristiana tbm endossa: "O mais estranho é que não lembro de você na reunião, sabe de onde me lembro de você? de uma audiência pública na CCJ em dezembro de 2008, naquela ocasião você estava aos berros com uma mulher lembra? aliás esse fato deve está muito bem gravado nos arquivos da globo que lá estavam filmando. Essa cena me deixou chocada, talvez aquela mulher tenha se sentido da mesma forma que você ao ser supostamente expulso do centro, principalmente porque era um homem negro ou seja lá como você se auto declara, gritando com uma mulher negra...."

Quem sabe um pouco dessa história sabe quem sao essas pessoas e a quem elas representam, infelizmente.

Ah, boi de piranha todos sabem bem o que é né?

Anônimo disse...

Então para os que por sua vez desconheçam a expressão :boi de piranha, muito bem usada pelo Paulo para se referir a este ser traidor.

No seu livro O Bode Expiatório, o professor conta que a expressão surgiu da necessidade de atravessar o gado em rio com piranhas. O boiadeiro deveria escolher um animal velho ou doente e colocá-lo na água em local acima ou abaixo do ponto de travessia.

Enquanto as piranhas devoram o boi escolhido, os demais passam pelo rio e seguem a caminhada sem dificuldade.

Anônimo disse...

PQP! É enXame com "X", anônimo das 2:31!

Val disse...

Isso mesmo, debater um assunto sério como cotas em um blog que publica histórias de um oportunista como esse Francisco, que foi ao CCN apenas com a intenção de conseguir publicidade de maneira desonesta. Este indivíduo foi ao CCN embutido do que diz o senso comum, baseado nas opiniões carregadas de preconceitos que são espalhadas por aí sobre o Centro de Convivência Negra. Infelizmente essas pessoas conseguem espaços mesmo agindo com extrema má fé e desonestidade. Reafirmo o que a Aline postou, pois ele falou lá apenas comigo e com ela, se apresentou como ESTUDANTE DE JORNALISMO DA FEDERAL DO AMAZONAS. E questões como cotas e preconceitos raciais foram suscitadas por ele e em nenhum momento este ser foi hostilizado por ter opinião contrária às cotas raciais, até porque o grupo da suposta reunião que ele diz ter participado é composto por estudantes da UnB negros e negras cotistas e não cotistas, Francisco disse não poder participar da reunião porque tinha um amigo esperando por ele. Se você Francisco foi expulso de lá como afirmou, porque então no momento que segundo você isto aconteceu não procurou as instâncias necessárias para reclamar? O seu histórico responde perfeitamente essa questão. Como foi muito bem exposto pela Cristiana somos pessoas sérias, fazemos um trabalho sério e honesto e o mínimo que merecemos é respeito.
“Nota do MHL: Um absurdo isso que aconteceu com o Francisco ! “
Um absurdo professor é pessoas como esse Francisco conseguir espaço para caluniar
Estudantes e espaços sérios da Universidade da qual por sua vez fazemos parte.

Humberto disse...

Cris, amei sua resposta.

Anônimo disse...

MHL, você não estaria propagando o Racismo na universidade quando alimenta esse tipo de discussão? A tempos que não via esse tipo de coisa. Confesso que imaginava não existir mais esse tipo de disputa racial peo menos num meio que preza a universalidade e integração das raças.

Tudo indica que esse rapaz maranhense com sobrenome americano Francisco Jonhy (típico de direitistas ala Bush!) mentiu feio a mando de algum grupo racista que o usou para "denegrir" a imagem do nosso Centro de maioria afro-descendentes cotistas daUnB. O sujeito é indecente? Foi um mal entendido? Resta saber se foi de forma mal-intencionada para provocar alguma reação de descaracterizção e deconfiguração do trabalho que vem sendo feito pelo Centro. A maior dúvida também é por que ele fez isso? Que interesses estariam por detrás disso tudo? Quem ele representa? Quem é esse negro Francisco que trai seus irmãos de cor? Qual a ligação dele com MHL que é contra as cotas? Quem esse rapaz supostamente infiltrado realmente veio representar na UnB?

Gostaria de lembrar a todos que o MHL é um indivíduo com pensamentos e convicções de Ultra Direita Extremada que rechaça com veemência qualquer ajuda do Estado aos pobres e necessitados. Ele sempre vai ao Senado ouvir senadores de direita com tendências extremadas. Esses sim se pudessem criariam a "Kukusclan" branca e rica novamente. Na visão desses conservadores de ultra-direita calça de pobre não deveria ter nem bolso.

Sinto-me ofendido, magoado e com o coração partido depois de todo um trabalho duro por uma causa que é justa e social. Chegam meia dúzia de idiotas de direita falando abobrinhas sobre algo que conhecem pouco ou quase nada.

Capitão CCN

Anônimo disse...

Caro MHL, um dia ainda terei tempo de responder uma a uma suas agressões à comunidade negra da UnB.
No momento não, mas este seu suposto amigo é um oportunista de primeira.
Se meu comentário foi improdutivo, seu post foi mais ainda.
Por fim: é este tipo de fama que você busca?

Ciência Brasil disse...

Prezado anônimo das 19:13h.

Cite pelo menos 1 agressão que eu tenha feito aos negros da UnB! É um absurdo não se poder ser crítico a cotas que as pessoas já caem em cima te taxando de RACISTA. Não é um exagero?

Eu apenas acho que 1) cota não resolve o problema da maioria dos negros pobres do Brasil, 2) cota só vai aumentar o racismo, como aconteceu em Ruanda.

Os fatos:
1) sou sim um conservador, "de Direita" sim. Não é ilegal, pelo menos ainda. Acredito que o Mega-Estado é o maior cancer da sociedade.
2) sou contra cotas, quaisquer cotas - inclusive a social.
3) dos 5 melhores alunos que tive na graduação e pós na UnB (ao longo de 13 anos), 3 deles eram negros - e sempre reconheci isto em público. Um deles veio de familia muito pobre de Minas.

A cor da pele (ou seja, a quantidade de melanina) não correlaciona com o potencial que um ser humano pode atingir na vida. Um negro brasileiro, hoje, de 18 anos (com uma educação razoavel de seus 1o e 2o graus), pode virar um Nobel de Física ou um "zé ninguem" - só vai depender de sua força de vontade e inteligencia.

Ok, chega desse assunto.

ps: Já tem gente que fala em me processar por "racismo". Pode entrar na fila dos que querem me processar por ser i) "de direita", ii) por ter destronado Timothy, ou iii) por ter ajudado a abrir a caixa de pandora das fundações...

Anônimo disse...

MHL, a questão não é se vc é contra cotas ou não.Suas opiniões são problemas unicamente seus.A questão aqui é vc fazer uso de uma situação falsa para defamar pessoas e idéias. Ha p mim o que um ser como vc pensa não me interessa vc pode ser de direita esquerda do meio,azar o teu.

Ciência Brasil disse...

Veja bem, eu não sou o autor do texto, e sim o Francisco. Não estava lá com ele no CNN para julgar quem tem razão sobre os fatos. Apenar abri o espaço do blog para ele postar um desabafo.

A unica "obra" minha foi dizer que achei um absurdo que aconteceu (caso tenha realmente acontecido da forma como relatado).

Além disso, ja xingaram o Francisco de tantas coisas aqui que se ele nao fosse meu amigo, já teria material farto para me processar (isso porque quem ofendeu o Francisco via blog o fez como anônimo).

Nao entendo porque taão poucas pessoas escren sem assinar. O que se passa com voces ?? (neste sentido, parabenizo a leitora Aline por ter se identificado)

Anônimo disse...

Meu caro MHL, os comentários racistas postados no seu blog estão por sua vez sem assinaturas.

Ciência Brasil disse...

Prezado
Nos ajude a localizar comentários racistas que por ventura tenhamos aprovado sem querer. Hoje mesmo apaguei dois aqui nesta sequencia de comentários ao post do CCN.

O blogspot deveria ter um botão "denuncie" abaixo de cada comentário.

Anônimo disse...

Francisco:

Feliz Páscoa! Deve está rindo agora da mentira e do desastre que você aprontou nesse Blog Racista.

Anônimo disse...

Francisco Mentiu e o MHL Engoliu...

Anônimo disse...

Então ele engoliu? Ou ele quiz engolir? Pelas falas das pessoas que me parece falaram com o tal Francisco,que segundo MHL é amigo seu.Não vejo MHL como inocente nessa farsa toda, isto está parecendo uma parceria...

Leão Alves disse...

Prezado Marcelo,

A CF assegura aos brasileiros a livre expressão do pensamento, mas proibe o anonimato. A maioria dos textos criticando o Sr. Francisco Johny foi escrita por pessoas que se mantiveram anônimas, ou seja, que não assumiram o que escreveram; o que anula ou reduz a credibilidade de suas afirmações, sejam elas procedentes ou não.

Sem entrar no mérito se os fatos relatados pelo Sr. Francisco Johny procedem ou não, parece-me que o estilo agressivo e panfletário e o conteúdo maniqueísta de algumas das críticas anônimas feitas a ele podem ter o efeito inverso do que parecem pretender: elas podem aumentar a credibilidade do relato do Sr. Francisco Johny, que coordena uma das instituições afrodescendentes mais conhecidas da Amazônia. É importante investigar as responsabilidades.

A intolerância e a descortesia, inclusive de afrodescendentes contra afrodescendentes, pesam contra todos nós. Assistimos às manifestações racistas contra a identidade mulata registradas e testemunhadas por parlamentares, convidados, imprensa e funcionários no Senado ano passado. Fico imaginando se a vítima daquelas agressões verbais tivesse relatado o fato sem ter como provar, a que outras agressões ficaria exposta.

Em vez dessas manifestações de intolerância anônimas, deveriam estas pessoas estar apoiando não cotas raciais, que beneficiariam um grupo muito reduzido de negros/pretos e pardos/mestiços mulatos, cafuzos e outros, mas sim a PEC 94/03 que institui ensino fundamental em tempo integral, que aprovada beneficiará um número muitíssimo maior de negros/pretos e pardos/mestiços, sem outros riscos para a nação brasileira nem a imposição da identidade negra a milhões de mestiços, inclusive caboclos que já habitavam o Brasil antes da chegada de nossos ancestrais africanos ao país.

Diferentemente das cotas raciais que, sob o argumento de incluir sem-universidades negros, geram sem-universidades não-negros, a custo zero para o governo federal, a aprovação da PEC implicará realmente em aumento de investimento na educação de todos os brasileiros.

Quanto à sua pessoa, parabéns por assumir o que é. Numa democracia de verdade as pessoas têm o direito de ser de direita, de esquerda, ser como bem entendam suas consciências.

Saudações mestiças.

Ciência Brasil disse...

Ok, encerra-se aqui este circo. Querem ofender a mim ou ao Francisco, utilizem OUTRO espaço. Aqui é um blog particular.

Eu já falei que daria Direito de Resposta ao pessoal do CCN. Mas até agora não recebi nenhuma mensagem.

Quem me chama de racista, por favor: 1) prove o que está falando, e 2) assine o que escreve. O que estão fazendo é crime. Sabiam ?

ps: Leão, Obrigado pelo comentário acima.

Anônimo disse...

Caros Colegas leitores do Blog CB:

Dando uma passada pelo Blog CB hoje me chamou atenção essa postagem do "caso do Francisco" pelo alto teor de comentários ofensivos. Não gostaria de me manisfestar se sou a favor ou não das cotas, se sou de direita ou esquerda ou se sou branco, negro ou mestiço. Isso para mim são elementos infinitesimais da história. Apenas gostaria de externar sendo justo que o colega Marcelo Hermes tem tratado essa questão de forma democrática abrindo, na medida do possível, oportunidades para as mais diversas opinões. As pessoas poderiam, no entanto, tratar o tópico de uma maneira mais saudável e construtiva e não ofensiva como ficou registrado em alguns comentários. Assuntos polêmicos quando discutidos no tom adulto e instrutivo da experiência levam sempre a um aprendizado no final. Em constraste a impressão que passou foi a pior possível. Anônimos supostamente descompensados despejaram problems pessoais, traumas e preconceitos nos comentários como uma forma de descarregar algo sofrível que carregam. Vale dizer que em algumas oportunidade que o colega Marcelo tocou nesse assunto comigo (ao toque de uma boa cerveja) demonstrou sempre uma postura solidária, recíproca e uma grande percepção e senso crítico das questões envolvidas. Assim só me resta concluir que os exageros dos anônimos ofendendo o mediador do Blog superaram todos os limites do derespeito. Muitos se manisfestaram com aversão e raiva, usando palavras que serviram de rótulos para organizações criminosas racistas do século passado. Palavras que "instigam" em nossas mentes um passado perverso da raça humana. Lamento profundamente que um colega sério de bem que tenta informar as pessoas com trabalho puramente voluntário, inclusive servindo seu BLOG como um meio de discussões democráticas, impessoais e isonômicas, tenha recebio essas "bombas" de ofensas em plena a Páscoa. Sorry MHL, that´s the life! Have a nice Easter and Go ahead!

Prof. Cave Brasil

Anônimo disse...

SÓ NAUM ENTENDO UMA COISINHA
MARCELO H:

SE O PRÓPRIO AUTOR DO TEXTO..ESSE FRANCISCO ESCREVEU QUE NUNCA AFIRMOU TER SIDO EXPULSO DO CCN ..

"releia o meu texto e verificará que eu em momento algum afirmei ter sido expulso do CCN."

ENTAUM JÁ ERA PRA ESSE POST TER SIDO TIRADO, NAUM? OU ENTAUM TERIA QUER TER MUDADO O NOME ENTAUM,
O TÍTULO.. UAI ??? TO ERRADO??

Ciência Brasil disse...

Taí uma boa sugestão. O título do post foi mudado.

Marcelo Hermes

Anônimo disse...

Marcelo:

Delete esse post assim que possível. Ele pode gerar várias interpretações... Isso pode lhe causar sérios desconfortos e algumas pessoas tentar usá-lo para descaraterizar seu BLOG ou cois assim. Vai ficar aquela coisa do disse-me-disse e no final cair tudo para você. O Francisco claramente tentou tirar o dele da reta...

abraços

Armênio Caiado

Anônimo disse...

concordo com vc Armênio,

até porque se a intenção era debater a questão das cotas,apenas a chamada de capa da revista Época seria sufuciente.E ademais tudo isso teria sido evitado se antes da publicçaõ da estória desse moço Francsico, o Marcelo tivesse tido o cuidado de ligar antes para o Centro de Convivência Negra da UnB e especulado sobre a veracidade do conteúdo exposto pelo Francisco que visivelmente não diria que mentiu, pq isso não tenho como afirmar,mas o conteúdo dos relatos do mesmo soam no mínimo sem base,digo isto pelo teor dos comentários postados e assinados.

Anônimo disse...

Marcelo:

Delete esse post assim que possível. Ele pode gerar várias interpretações... Isso pode lhe causar sérios desconfortos e algumas pessoas tentar usá-lo para descaraterizar seu BLOG ou cois assim. Vai ficar aquela coisa do disse-me-disse e no final cair tudo para você. O Francisco claramente tentou tirar o dele da reta...

abraços [2]

Paulo Victor disse...

Olha aí, até que fim alguém com alguma sugestão brilhante (e safa tbm né?)!! Tens amigos, MHL!

Quem sair por ultimo, apague a luz. Do blog todo.

Anônimo disse...

Muito construtivo o comentário do Sr. Cave Brasil. Obrigado professor pela forma humana e inteligente de manifestação.

Mário Reis

Anônimo disse...

Cadê o Francisco "mintiura" criador de caso e que grita com mulher indefesa. Foi se esconder embaixo dos lençois maranhenses... Colocou o maior fogo no barraco e sumiu né rapa? Volta pra brigar covardão... O MHL que vai pagar o pato?

Anônimo disse...

Meu caro Leão Alves,claro que é de suma importância investigar os fatos.Mas por acaso vc esqueceu de ler os comentários assinados?

Hpedrollo disse...

Eu vejo negros como pessoas iguais a mim, mas lendo esses comentários contra o Francisco cada vez mais sinto o contrário. Francisco,não desista; toda essa tua luta e trabalho um dia irá frutificar uma sociedade mais justa, me orgulho de pessoas como você.

Tiaguimvaz disse...

Parabéns Francisco!
Estou muito preocupado com tudo que disse.
Essas reuniões às terças e quintas costumam ser do Afroatitude e não do CCN, uma coisa não tem nada a ver com a outra.
Antes de denegrir uma imagem vc deve ter provas,
Caso não tenha provas, vc fala mentiras, isso é falso testemunho e, portanto, CRIME!
É mais um caso de quem não conhece a realidade dos movimentos de luta.
O afroatitude tem a finalidade de discutir e não segregar!
Fui da primeira turma de cotas e participei do Afroatitude!
Todas as "coisas"que você está inferindo não são verídicas.
Cuidado para não cair em uma espécie de racismo às avessas!!!
As cotas sociais são justas, mas a realidade é que os negros estão nas camadas mais marginalizadas da sociedade, portanto devem sim merecer uma atenção especial. É pra isso que existe uma política de atenção aos negros!
E por favor....nada de demagogia e falar daquilo que vc não sabe!!!

Anônimo disse...

Estou delirando com essas polemicas do CNN na UNB , e outras que estão rolando Brasil a fora . Esse radicalismo dos afrodescendentes , so demonstra a burrice destes que acham que o governo está tentando protegê-los....se continuar nessa direçao o Brasil em breve se institucionalizará de vez a discriminaçaõ racial. ( 100% negro + 100% brancos = Racialização estremada ) .