segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

A quantas anda a ciência "bolivariana" na Venezuela? (comparação com a Colômbia)






.
.
.
.
.
.
.
.
.
Oi pessoal,
Os gráficos falam por sí. Vejam como cresceu a ciência da Columbia (um pais conservador e democrático) em termos de número de publicações científicas, enquanto a ciência da Venuezuela ficou para trás. As imagens mostram as áreas de bioquímica, biologia molecular e genética (figura superior), física e astronomia (figura do meio) e medicina (figura inferior). Clique nas imagens para ampliar. Os dados são do site da Scimago.
.
É o efeito de haver 25 mil pesquisadores venezuelanos exilados no exterior depois que Hugo Chaves endureceu seu governo ditatorial, que persegue cientistas que não bajulam o sistema "bolivariano"
.
E mais - vejamos outras áreas:
.
Engenharia - clique aqui
Química - clique aqui
Biologia e agricultura - clique aqui
Economia e finanças - clique aqui
Matemática - clique aqui
Ciências da terra - clique aqui.

3 comentários:

G. Salgueiro disse...

Marcelo, querido,

Obrigada por esse envio que demonstra com FATOS, malgrado a propaganda sinistra dizendo o contrário, que o comunismo só produz miséria e atraso.
Muito sintomático, também, é o gráfico em relação à medicina, quando a Venezuela está impesteada com os "mais competentes médicos do mundo", os cubanos.
Como dizem meus amigos colombianos, mais claro não canta um galo!
No último True Outspeak o Olavo lhe citou, com informações que você enviou a ele em relação à produção científica brasileira; é uma vergonha maiúscula mas, quem se importa com isso além de nós? Se não fosse assim, não teriam elegido e reelegido um asno e agora uma anta. Se não ouviu, vá lá no Midia Sem Máscara e ouça.
Parabéns por seu magnífico trabalho, e que 2011 lhe seja leve e sem perseguições! ;-)
Beijos
MG

Roberto G. S. Berlinck disse...

Marcelo,

Você foi até "generoso". Se você tivesse feito a comparação entre Venezuela e Chile...

John Lattke disse...

Marcelo:
Lo que pasa en Venezuela debe estudiarse como un ejemplo y advertencia. Soy profesor de la Universidad Central de Venezuela y en mis 15 anhos como docente jamas habia visto el ambito academico tan destrozado como en la actualidad. Las universidades autonomas estan bajo un cerco financiero que afecta adversamente el funcionamiento de las instituciones, y la calidad de vida de los trabajadores, incluyendo los docentes. Las universidades publicas controladas por el regimen son una parodia de universidad donde lo politico reina. Ahora la ciencia y los "saberes populares" tienen el mismo rango, los consejos comunales y comunas pueden hacer ciencia y tener funciones en la academia. Hay un proyecto de ley sobre gestion de la diversidad biologica donde la definicion de agroecologia implica que la ciencia esta sujeta a los "saberes ancestrales"! En el Instituto Nacional de Investigaciones Agropecuarias le asignan proyectos de investigacion a los obreros. La oficina de cuarentena agricola (SASA)fue arrasada y los nuevos funcionarios no tienen nada, pero nada con que trabajar. Ni colecciones de referencia, ni bibliografia, nada! Tienen que empezar desde cero. Encima de un escenario desastroso se complica mas con criterios politicos para asignar financiamiento, fallas de infraestructura basica como agua y electricidad, inseguridad personal que afecta hasta las salidas de campo, la misma vida en el campus y ni hablar de la vida personal. Gracias Marcelo por sacar a la luz la situacion de la educacion superior en Venezuela. Esta anho va ser muy duro en las universidades publica autonomas donde se nos pretende a la fuerza imponer el socialismo del Siglo XXI, que no es otra cosa que comunismo pirata.